logo

logo logo logo Colab

SEPLAG – UGP/CAF

Licitações Sexec

Licitações SEMUG


Início
Prefeitura de Niterói lança Plano Municipal de Mobilidade Sustentável PDF Imprimir E-mail


27/11/2019 – A Prefeitura de Niterói detalhou nesta quarta-feira (27) o Plano Municipal de Mobilidade Sustentável, que inclui uma série de intervenções urbanas e viárias, algumas já em andamento e outras previstas para os próximos 10 anos com o objetivo de melhorar a mobilidade em toda a cidade. Segundo estudos preliminares, já em 2020, o tempo de deslocamento para quem usa o transporte público em Niterói cairá em torno de 10% depois da adoção das primeiras medidas. Até 2030, essa redução poderá chegar a 25%, uma média de 15 minutos a menos em cada deslocamento. O Plano estará disponível para consulta pública de 1 de dezembro a 1 de janeiro para recebimento de sugestões.



O Plano de Mobilidade foi apresentado pelo secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier, em solenidade no Solar do Jambeiro. O prefeito Rodrigo Neves, secretários municipais e outras autoridades acompanharam a apresentação.

“Niterói passou os últimos 40 anos sem investimentos significativos em mobilidade. Nesse período, o número de veículos circulando na cidade aumentou mais de 15 vezes e a população dobrou", disse o prefeito. "Este Plano de Mobilidade é o primeiro planejamento decenal da cidade, e vai melhorar muito o trânsito na cidade ao longo dos próximos anos. Algumas intervenções nesse sentido já foram feitas pelo governo, como a abertura do túnel Charitas-Cafubá, a construção da TransOceânica, o mergulhão da Praça Renascença e a duplicação da Marquês do Paraná, que está com suas obras em andamento”.

O secretário Renato Barandier ressaltou que, além de obras de requalificação nos principais corredores viários de Niterói, o Plano de Mobilidade vai promover a integração entre os modais.

"O primeiro passo nesse sentido foi tomado semana passada, com o anúncio, pelo prefeito Rodrigo Neves, da redução no valor das passagens na integração entre ônibus municipais e barcas que fazem a travessia Niterói-Rio, garantindo um desconto de R$ 4,00 em cada sentido de deslocamento”, afirmou. "Isso representa uma economia mensal de R$ 176 para quem usa esses modais".

Para a secretária municipal de Fazenda, Giovanna Victer, a melhoria da mobilidade sempre foi uma preocupação do governo municipal.

“A primeira obra entregue à população pelo prefeito Rodrigo Neves foi o mergulhão Ângela Fernandes, na Marquês do Paraná. Era uma obra abandonada, no Centro da Cidade, absolutamente fundamental para todo mundo que circulava da Zona Sul de Niterói”, disse a secretária.

O secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, Axel Grael, lembrou que Niterói tinha uma carência de projetos de longo prazo.

“Encontramos Niterói com uma série de deficiências e um déficit de planejamento e, aos poucos, fomos suprindo isso com planejamento de longo prazo e de grande impacto positivo para a população, como esse plano de mobilidade elaborado pelo secretário Renato Barandier e a equipe da Secretaria de Urbanismo”, disse.

Intervenções - Entre as intervenções, está prevista a construção de um terminal de ônibus no bairro do Caramujo, que vai reduzir o número de coletivos que trafegam pela Alameda São Boaventura, no Fonseca, além de desafogar o Terminal rodoviário João Goulart, no Centro. Todos os pontos de ônibus da Alameda serão transformados em estações idênticas às que existem na TransOceânica. Outra intervenção na região será a duplicação da Rua Benjamim Constant, no Barreto, que passará a funcionar em mão dupla. A medida vai possibilitar uma ligação direta com a Alameda e com a Jansen de Melo, desafogando o trânsito na entrada da Ilha da Conceição e encurtando o tempo de deslocamento.

Na Região Oceânica, será construída uma grande rotatória, em formato de praça, na entrada de Camboinhas, facilitando o acesso ao bairro e melhorando a mobilidade para quem segue para Piratininga. A rotatório terá uma estação de ônibus nos mesmos moldes das estações da TransOceânica.

No Centro, a Avenida Visconde do Rio Branco será requalificada, ganhando pista exclusiva para ônibus e estações de embarque/desembarque no canteiro central. O bicicletário junto à estação das barcas será duplicado, passando a oferecer 800 vagas.

Ainda no Centro, um túnel será construído no cruzamento da Avenida Jansen de Melo com Rua Marechal Deodoro, facilitando o deslocamento dos veículos num dos principais pontos de retenção no trânsito de quem sai ou chega à cidade pela Ponte Rio-Niterói.

O Plano também pensou na mobilidade de quem anda a pé. Até 2025, todas as calçadas do Centro serão recuperadas e contarão com acessibilidade. Para quem anda de bicicleta a notícia também é boa, já que o plano prevê a construção de 100 quilômetros de ciclovias integrando todas as regiões da cidade nos próximos 5 anos.


Consulta popular - A partir de 1º de dezembro o niteroiense poderá conhecer detalhes e dar sugestões no Plano Municipal de Mobilidade Sustentável de Niterói acessando o endereço eletrônico
www.niteroi.rj.gov.br/pmus. A consulta se estenderá até o dia 1º de janeiro. Em janeiro será realizada a audiência pública final para a consolidação do plano.

 

Prefeitura Municipal de Niterói
Rua Visconde de Sepetiba, 987 - Centro - Niterói - RJ