Centro Integrado de Segurança Pública

Uma moderna unidade de monitoramento da cidade, decisiva para atuação em momentos de emergência e crise.

O Centro Integrado de Segurança Pública de Niterói contará com uma moderna sala de monitoramento.  Câmeras e radares espalhados pelas ruas da cidade vão transmitir informações, em tempo real, para o CISP, o que é de fundamental importância para atuação em momentos de emergência e crise.

3

O CISP vai funcionar na Administração da Região Oceânica, em Piratininga. De lá, será possível vigiar a cidade, através de televisões e computadores de alta tecnologia, integrando informações de trânsito, segurança pública e defesa civil, que irão operar de forma conjunta, otimizando a atuação da prefeitura.

O monitoramento inteligente da cidade, por meio do controle das entradas e das principais vias, possibilitará a tomada de decisões adequadas para solucionar os problemas inesperados. Serão implantadas 500 câmeras de segurança pela cidade, além de 32 radares, possibilitando a fiscalização de 260 pontos semafóricos.

A segurança pública é motivo de preocupação tanto da classe alta, quanto das camadas de baixa renda da população de Niterói. Apesar de não ser atribuição constitucional dos municípios, a prefeitura de Niterói não vai se omitir nessa questão. O CISP é um dos projetos que estão sendo estruturados para reduzir as taxas de criminalidade. A meta é baixar o índice de homicídios por 100 mil habitantes de 27,86 para 22,46, em 2016, e 9, em 2033, número inferior ao referencial da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que é de dez mortes para cada grupo de 100 mil pessoas. Com relação aos roubos e furtos, a finalidade é diminuir o índice por 100 mil habitantes de 1.214 e 1.485 para 931 e 1.138, em 2016, respectivamente, e, 206 e 252, em 2033.

  • CCO 1
    CCO 2
    CCO 3