Vibrante e Atraente

As belezas naturais de Niterói contribuem em todos os projetos de desenvolvimento que o município planeja implantar até 2020. Uma cidade vibrante e atraente precisa ter como foco investimentos em infraestrutura, proteção e recuperação de ecossistemas, mobilidade e conservação, lazer, cultura e sustentabilidade.

Os próximos passos incluem o projeto Região Oceânica Sustentável, que prevê recuperação de trilhas, do Parque Orla de Piratininga, implantação de postos salva-vidas nas praias e novos acessos à orla, entre outras ações. Mais uma importante iniciativa será o Niterói Eco Social, que envolverá jovens em situação de risco social em projetos de prevenção e recuperação de ecossistemas.

Municipalizar o Caio Martins , transformando-o em um espaço de convivência esportiva e lazer urbano e reformar a infraestrutura da Concha Acústica também são metas importantes para atrair eventos e potencializar a utilização desses espaços para atividades culturais e de lazer para os niteroienses e visitantes.

Região Oceânica Pró Sustentável

Implantado no quadriênio 2013-2016 o programa Região Oceânica Sustentável, que já realiza importantes investimentos
em infraestrutura na cidade, terá como foco principal até 2020 a proteção, a conservação, a recuperação de ecossistemas, o aumento dos equipamentos de lazer, o estímulo à economia verde, bem como a criação de alternativa para a mobilidade urbana através da expansão da malha cicloviária.

Todas as ações visam a tornar a região uma referência em sustentabilidade urbana. Entre as ações previstas estão a renaturalização da Bacia do Rio Jacaré; a promoção do ecoturismo e a gestão das praias e, também, o plano de gestão ambiental, que compreende os estudos e atividades necessárias ao manejo e ao monitoramento de rios, lagoas e praias, além da implantação do Parque Orla Piratininga. Completam a meta, a construção de áreas de lazer no entorno da lagoa e a drenagem e a pavimentação de todos os bairros da Região Oceânica, Rio do Ouro e Pendotiba.

  • Implantar o Centro de Referência em Sustentabilidade Ambiental Urbana;
  • Promover ações de recuperação e implantar parques nas lagoas de Piratininga e Itaipu;
  • Realizar a drenagem e pavimentação de todos os bairros da Região Oceânica, Rio do Ouro e Pendotiba;
  • Renaturalizar a Bacia do Rio Jacaré
  • Instalar novos equipamentos de lazer.

Niterói Cultural

No período de 2017 – 2020, algumas das principais entregas programadas são as municipalizações de importantes patrimôminos da cidade como o Museu e Palácio do Ingá e a Biblioteca Estadual Parque (já realizada).

Outras ações importantes serão a finalização do auditório, museu e espaço público do Centro Petrobrás de Cinema, e ampliação dos mecanismos de fomento às atividades culturais.

  • Municipalizar o Museu Palácio do Ingá;
  • Municipalizar a Biblioteca Estadual;
  • Finalizar o auditório e museu do Centro Petrobras de Cinema;
  • Ampliar os mecanismos de fomento a cultura, através da lei municipal de incentivo a cultura;
  • Implantar equipamentos culturais na Região Norte e Oceânica.

Concha Acústica Viva

A Concha Acústica de Niterói tem um importante papel na promoção esportiva e cultural da cidade. E a sua requalificação vai ampliar ainda mais essa função.

O projeto Concha Acústica Viva será responsável pela reforma e modernização do espaço, oferecendo mais atividades para seus frequentadores, sejam eles crianças, jovens ou idosos, e atraindo novos eventos para o local.

  • Reformar e Modernizar a Concha Acústica;
  • Promover eventos e atividades esportivas e  culturais para potencializar a utilização do espaço.

Enseada Limpa – 2ª Fase

O projeto Enseada Limpa foi criado com o objetivo de melhorar as condições da enseada de Jurujuba por meio de ações integradas e coordenadas, tornando-a a primeira área da Baía de Guanabara a ser totalmente despoluída, garantindo a melhoria de qualidade de vida da população dessa região.

Coordenado pela Prefeitura de Niterói, e executado em parceria com empresas públicas, privadas, organizações do terceiro
setor, representantes da sociedade civil e com outros órgãos públicos com o INEA, o projeto contribuiu, nos últimos quatro
anos, na elevação do índice de balneabilidade da enseada de Jurujuba para uma média anual de 41,68% em 2016.

Nessa segunda fase será implementado um projeto-piloto de saneamento em favelas, em Salinas – Jurujuba. A essa
iniciativa serão conjugadas ações permanentes e integradas de educação ambiental nas unidades municipais de educação
da região da bacia contribuinte à enseada de Jurujuba. A campanha Recicla Niterói será ampliada e um estudo de
viabilidade sobre turismo de base comunitária na enseada de Jurujuba vai ser elaborado. Por fim o controle de despejo de
efluentes em cursos d’água e rede fluvial será intensificado nos restaurantes locais.

  • Atender com educação ambiental e coleta seletiva, 100% das unidades municipais de educação da regiaõ da Enseada de Jurujuba;
  • Ampliar a campanha Recicla Niterói;
  • Fortalecer a fiscalização sobre o despejo de efluentes em cursos d´água ou em rede pluvial;
  • Implementar projeto piloto de saneamento na comunidade Salinas.

Niterói Eco Social

Incentivar a inclusão social de pessoas em situação de vulnerabilidade por meio da ecologia é a meta do programa Niterói Eco Social, que vai promover ações como reflorestamento e prevenção de erosão em encostas, preservação de ecossistemas e combate à ocupação irregular.

O público-alvo do programa são jovens não inseridos no mercado formal de trabalho e que não estejam matriculados na rede de ensino. A Prefeitura promoverá cursos de capacitação profissional para os jovens que receberão remuneração por serviços prestados.

Entre as ações a serem implementadas estão ainda: formar o grupo de jovens Guardiões das Águas e Nascentes; promover
ações de Educação Ambiental, com ênfase nos temas do lixo e incêndios em vegetação; implementar serviços de apoio à
gestão de áreas protegidas; realizar cursos de capacitação profissionalizante.

  • Reflorestar encostas e implantar áreas verdes, com envolvimento dos jovens;
  • Formar o grupo de jovens Guardiões das Águas e Nascentes;
  • Promover cursos de capacitação profissionalizante.

Novo Caio Martins

Maior complexo esportivo da cidade, o Caio Martins, inaugurado em 1941, vem sofrendo há décadas com o abandono. O projeto Caio Martins, como sugere o nome, pretende municipalizar o espaço e transformá-lo num moderno centro de convivência esportiva e de lazer.

O objetivo principal é que o Novo Caio Martins se torne um espaço de convivência esportiva e lazer urbano integrado à cidade e aberto ao cidadão. Para isso, a Prefeitura ingressará com um pedido formal de municipalização do complexo junto ao Estado.

  • Municipalizar e modernizar o Caio Martins, transformando-o em um espaço de convivência esportiva e lazer.