Organizada e Segura

A maior obra viária da cidade não só já saiu do papel como está em pleno vapor! A TransOceânica, principal projeto de mobilidade da Região Oceânica, será totalmente concluída em 2018 e vai transformar ainda mais a vida dos niteroienses!

A implantação de sistemas de monitoramento e sinalização semafórica; implantação de novas ciclovias, instalação das 13 Estações do BHS; pavimentação e drenagem em bairros da Região Oceânica estão entre as metas da nossa gestão, que inclui, também, um estudo de viabilidade de modal interurbano no sentido Charitas-Centro; a revitalização d os Terminais das Barcas e a conclusão das obras do Mergulhão da Praça Renascença – Centro / região Norte.

Na área da segurança, vamos ampliar e tornar cada vez mais efetiva a atuação da Guarda Municipal junto à Polícia Militar, além de promover um plebiscito sobre o armamento da Guarda Municipal. Novas equipes atuarão no Centro Integrado de Segurança Pública (CISP), que será ampliado com portais de vigilância em todas entradas de Niterói. Essas e outras ações vão cooperar com as forças de segurança pública e garantir mais qualidade de vida.

Niterói Mais Segura

Implementar ações que contribuam para a redução dos índices de criminalidade em diferentes frentes de atuação é o foco do programa Niterói Mais Segura. Para isso, vamos ampliar o efetivo da Guarda Municipal, que já dobrou entre 2013 e 2016, até o máximo permitido por lei. Um Centro de Formação e Qualificação da Guarda Civil Municipal será destinado à capacitação e aperfeiçoamento dos profissionais, que atuarão de forma integrada com as forças de segurança pública do Estado. Mantendo sempre o diálogo com os niteroienses, será realizado um plebiscito sobre o armamento dos nossos guardas municipais.

Inaugurado em 2015, o Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) ganhará novas equipes e terá o Observatório de Segurança Pública de Inteligência funcionando como um Núcleo de Inteligência, ampliando o monitoramento permanente da cidade com a instalação de portais de segurança em todas as entradas da cidade. Nos próximos anos, serão implantados aplicativos de reconhecimento facial e um programa de atuação permanente das Tropas Especiais/ Especializadas da PM e da Polícia Civil, que contará com aporte financeiro da Prefeitura.

  • Ampliar, até o limite permitido pela lei, o número de guardas municipais;
  • Implementar Centro de Formação e Qualificação da Guarda Civil Municipal;
  • Implantar Programa de Atuação Permanente das Tropas Especiais/Especializadas da PMERJ e PCERJ com aporte financeiro da Prefeitura;
  • Implantar os portais de Segurança nas entradas da cidade;
  • Implementar aplicativos de reconhecimento facial;
  • Realizar plebiscito sobre armamento da Guarda Municipal

Mobilidade Urbana

Para efetivar as ações de melhoria da mobilidade urbana na cidade, reduzindo o tempo de deslocamento das pessoas, vamos realizar um estudo de viabilidade de transporte Charitas-Centro; revitalizar os terminais das barcas e reivindicar ao governo do Estado tarifas mais acessíveis; elaborar um Plano de mobilidade; além de concluir e inaugurar as obras do Mergulhão da Praça Renascença em parceria com a concessionária EcoPonte. A ampliação dos semáforos inteligentes e faixas reversíveis, além de ações de conscientização, serão medidas práticas do Centro de Controle Operacional (CCO) do Trânsito, que vão contribuir para reduzir os pontos de engarrafamento e melhorar o fluxo nas principais vias da cidade.

  • Realizar estudo de viabilidade de transporte Charitas-Centro;
  • Concluir o Mergulhão da Praça Renascença em parceria com a EcoPonte;
  • Revitalizar os terminais das barcas com tarifa mais acessível e integrada em Charitas;
  • Elaborar o Plano de Mobilidade;
  • Implementar sistemas Inteligentes de trânsito em todas as regiões de Niterói.

TransOceânica

As obras da TransOceânica, principal projeto de mobilidade da Região Oceânica de Niterói, têm previsão de conclusão em 2018. O corredor viário terá uma extensão de 9,3km e contará com 13 estações de BHS – com faixa exclusiva para ônibus, duas para o trânsito convencional e uma para ciclovia. A maior obra viária da história do município prevê, ainda, a implantação de sistemas de monitoramento; sinalização semafórica e iluminação; criação de ciclovias e bicicletários; além de drenagem e pavimentação de todos os bairros da Região Oceânica. A abertura das duas galerias do Túnel Charitas-Cafubá foi o grande marco da primeira fase do projeto, encurtando em mais da metade do tempo as distâncias entre a Zona Sul e a Região Oceânica.

  • Concluir a TransOceânica com 9,3 km de extensão e faixa exclusiva para ônibus;
  • Implantar sistemas de monitoramento, sinalização semafórica e iluminação;
  • Instalar mais 11 Estações do BHS;
  • Implantar sistema cicloviário e bicicletários cobertos.

Niterói de Bicicleta – 2ª Fase

A segunda fase do projeto Niterói de Bicicleta, que tem por objetivo consolidar Niterói como cidade modelo em incentivo ao transporte cicloviário, prevê a instalação de bicicletários e paraciclos em pontos estratégicos, além do sistema de bicicletas compartilhadas. A meta até 2020 é alcançar a marca de 100 quilômetros de ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas em toda a cidade, incluindo 57 quilômetros na Região Oceânica, por meio do projeto Pro Sustentável. Vamos, ainda, elaborar e implantar um Plano de Cicloturismo Municipal e realizar, anualmente, uma campanha educativa sobre os benefícios do uso da bicicleta como meio de transporte.

  • Alcançar a marca de 100 km de rotas cicláveis em toda a cidade;
  • Instalar novos bicicletários e paraciclos;
  • Implantar Sistema de Bicicletas Compartilhadas;
  • Elaborar e implantar Plano de Cicloturismo Municipal;
  • Realizar anualmente campanha educativa de sobre uso da bicicleta.

Requalificação Urbana do Centro

O projeto de Requalificação Urbana do Centro consiste em promover intervenções urbanísticas e de infraestrutura
para melhorar as condições habitacionais e atrair novos moradores para a região central da cidade. As ações incluem revitalização e modernização da Praça Arariboia; reurbanização e ampliação da Avenida Marquês do Paraná e a urbanização da orla entre a Ponta D’Areia e a Boa Viagem. Com a meta de aumentar a população residente no Centro e ampliar o número de licenças para construção de novas edificações na região, a Prefeitura vai revitalizar o parque de iluminação pública de Niterói por meio de parceria público-privada.

  • Revitalizar a Praça Arariboia;
  • Reurbanizar e ampliar a Avenida Marquês do Paraná;
  • Urbanizar a Orla entre Ponta D’Areia e a Boa Viagem;
  • Atrair moradores para o Centro;
  • Ampliar o número de licenciamentos para construção de novas edificações no centro;
  • Revitalizar o parque da iluminação pública por meio de PPP.

Niterói Cidade Resiliente

Aumentar a capacidade de resistência e recuperação de áreas afetadas por desastres naturais, atuar de forma estruturante na redução e prevenção de ocupações em áreas de risco e alcançar o selo de ‘Cidade Resiliente’ são as metas do projeto Niterói Cidade Resiliente até 2020. Para isso, serão realizadas obras de contenção de encostas e drenagem com o objetivo de reduzir as áreas de risco. Um protocolo de atuação conjunta entre Defesa Civil, Assistência Social e Habitação será estabelecido para reduzir as moradias vulneráveis. Serão implementadas ações de prevenção à ocupação irregular, e, ainda, preparadas unidades de emergência para casos de desastres além de regular o Sistema Municipal de Proteção e Defesa Civil.

  • Realizar obras de contenção de encostas e drenagem visando reduzir áreas de risco;
  • Implementar ações de fiscalização e prevenção à ocupação irregular;
  • Preparar as unidades de emergência para atuação em caso de desastre;
  • Regulamentar o Sistema Municipal de Proteção e Defesa Civil;
  • Alcançar o selo de “Cidade Resiliente”.

Comunidade Cidadã

Por meio do projeto Comunidade Cidadã, vamos implementar ações de urbanização nas principais comunidades de Niterói: Preventório; Morro do Estado; e Vila Ipiranga, proporcionando medidas de inclusão produtiva. O objetivo é ampliar a qualidade de vida dos moradores dessas áreas e contribuir para o crescimento e ordenamento da cidade.

  • Realizar novo ciclo de obras de urbanização das comunidades do Preventório, Morro do Estado e Vila Ipiranga;
  • Realizar ações de inclusão produtiva e desenvolvimento local.